Educação

Na esteira do Objetivo Estratégico 6 do Programa de Ação do Programa Nacional da Política de Ordenamento do Território (PNPOT), «Reforçar a qualidade e a eficiência da gestão territorial, promovendo a participação informada, activa e responsável dos cidadãos e das instituições», e, em particular, do seu Objectivo Específico 6.4., «Incentivar comportamentos positivos e responsáveis face ao ordenamento do território», pretende-se definir um projeto nacional que promova a educação para uma cultura do território, incorporando os temas do ordenamento do território e urbanismo em diversas áreas de ensino e de formação cultural. Este projeto, a encetar num esforço conjunto entre a Direção-Geral do Território e a Direção-Geral de Educação, desenvolverá ações de explicitação da abordagem do ordenamento do território no currículo nacional e seu reforço em sala de aula, de promoção de projetos de educação para o território e a paisagem, assim como de fomento da visibilidade pública destas temáticas, educando e mobilizando as crianças e jovens para a valorização do território.

O PNPOT salienta a lacuna de cultura cívica que existe em Portugal ao nível do ordenamento do território e, em particular, no planeamento e gestão territorial. Por outro lado, não obstante as precursoras preocupações constitucionais com a paisagem enquanto valor do ambiente e da qualidade de vida e apesar da adesão de Portugal à convenção Europeia da Paisagem, não existe ainda uma consciência geral dos cidadãos sobre os valores da paisagem nem uma educação para o seu reconhecimento e gestão. Um território sustentável e bem ordenado passa por um maior conhecimento e valorização dos recursos territoriais – biofísicos sociais e materiais -  pela preservação e valorização do património, natural, paisagístico e cultural, por maior consideração dos riscos e dos efeitos das alterações climáticas e por uma maior consciência do valor do ambiente numa perspetiva de sustentabilidade, que nos permita viver bem dentro dos limites do território e, também, numa perspetiva de competitividade onde a consideração do território e do ambiente contribui para modelos de desenvolvimento de maior valia económica e de coesão territorial.

Reconhecendo que o tema do ordenamento do território pode ser complexo para uma apreensão generalizada, em virtude da necessidade de integração de múltiplas dimensões de análise, será promovida uma abordagem prática de envolvimento da sociedade e em particular a comunidade escolar no desenvolvimento de projetos simples e demonstradores do potencial do ordenamento do território para a transformação da vida social e de melhoria da qualidade de vida. O fortalecimento de uma cultura valorizadora do território e princípios de ordenamento e ambiente, baseada no conhecimento rigoroso dos problemas e das possíveis soluções e assente na capacitação cívica e de participação dos cidadãos, é a base de uma estratégica de promoção do desenvolvimento sustentável e mobilizadora para assumir que a educação ambiental começa na educação para o território.

Participe

Vamos estabelecer as bases para um diálogo alargado, que se deseja continuado e profícuo, fomentando a reflexão em torno de problemas e desafios críticos para o novo Programa de Ação, enquanto quadro de referência a considerar no desenvolvimento e gestão do território e nas políticas de investimento público.

Participe neste processo de alteração do Programa de Ação do PNPOT, registe-se no portal!

Crie uma conta

O ordenamento do território é a arte de adequar as gentes e a produção de riqueza ao território numa perspetiva de desenvolvimento

Jorge Gaspar